O Tesouro que somos

Partilhas do mês de Outubro

Partilha do tesouro que somos

Comunidade Estrela da Manhã

Comunidade Estrela da Manhã

Crónica da vivência do mês de outubro de 2021

De acordo com o programa da congregação para este mês de outubro, a nossa comunidade dispôs-se a realizar todas as atividades propostas, embora num calendário mais alongado, de acordo com os nossos compromissos. Assim, sentimo-nos empenhadas na vivência deste mês de outubro, em fraterna sintonia com as irmãs da congregação, e procurámos descobrir na oração e observação, o dom que somos.

No dia 10 reunimo-nos para partilhar o “tesouro que sou, e o tesouro que somos em comunidade”. Cada uma recebeu uma folha de papel com o seu nome escrito, a qual foi rodando por todas as irmãs para nela escreverem os dons dessa irmã, até voltar à titular da folha de papel. Após isto, cada uma de nós leu os dons que as outras irmãs lhe atribuíram e, em uníssono, demos graças ao Senhor por tantos dons. De seguida programámos como viver o “tesouro que somos para as outras, em fraternidade”, para o dia 27/10 e o “tesouro que somos para os outros, em missão”, para o dia 4/11 “, única data possível.

A partilha do “tesouro que somos para as outras irmãs, em fraternidade”, levou-nos até à comunidade de Sesimbra, para partilharmos a nossa alegria de servas de NSF.  Chegámos pelas 10h30 e, depois de nos saudarmos fraternalmente, reunimo-nos na sala da comunidade para um tempo de partilha espiritual de forma lúdica, cuja tema era: “A luz de Deus”. Todas fomos cantando “A luz de Cristo ilumina a terra inteira, aleluia, aleluia” enquanto um objeto passava de mão em mão. Quando o cântico terminava, a irmã que possuía o objeto partilhava o momento mais significativo em que sentiu a luz de Deus. No final, entregámos a cada irmã de Sesimbra um saquinho de pano com uns doces.  Seguiu-se o almoço de confraternização preparado pelas irmãs de Sesimbra e com alguns mimos que levámos para a sobremesa. A terminar este encontro, e já no jardim, fizemos algumas fotos recordativas destes momentos fraternos.

A partilha do “tesouro que somos para os outros, em missão “foi realizada no dia 4/11 com os nossos irmãos e irmãs da CASA DA CIDADE, nossos vizinhos da frente. A visita foi preparada com a devida antecedência, na comunidade e numa conversa com o pastor da comunidade evangélica. Escolhemos como tema a apresentação da nossa fundadora e da congregação, sob o símbolo da candeia. Assim, no dia aprazado, fomos recebidas pelo pastor e conselho da comunidade, aos quais se juntaram os pastores de outras comunidades de Lisboa, presencialmente, e os da Terceira (Açores), Cartaxo, Vila Nova de Gaia via online.

Comunidade da Estrela da Manhã

Depois de uma breve apresentação de cada pessoa presente na sala, nós apresentámos, em síntese, a vida de Luiza Andaluz, a fundação da congregação, a sua missão actual e a candeia, símbolo da luz que devemos irradiar no mundo, segundo a proposta evangélica de Mateus 5. Após isto, a irmã Isabel entregou uma candeia acesa à comunidade evangélica, recitámos um pequeno jogral da luz, componente da nossa identidade, e cantámos “Brilhe a vossa luz, diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o Pai que está no Céu”. Houve ainda um tempo de diálogo orante e um belo cântico com que a comunidade evangélica nos quiser mimosear.

A reunião terminou à volta da mesa do café, em alegre convívio, após o qual visitámos as instalações do edifício, que muito apreciámos pela beleza e organização dos espaços, e saímos fortificadas com laços mais fortes com esta fraternidade ao pé da nossa porta, que tanto nos deu em riqueza espiritual e missionária. Afinal, a Igreja são as pessoas que se reclamam de Jesus Cristo vivo e atuante pelo Espírito no mundo de hoje.

Comunidade da Estrela da Manhã

Não se esqueça de fazer o Lougout para sair em segurança desta Área Reservada.