Festa em homenagem ao aniversário de Luiza Andaluz em Bruxelas - Bélgica

Foi na missa do dia quatro de Fevereiro que toda a comunidade juntamente com as Irmãs da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima e com a Família Andaluz (FA)  celebrámos o 141° aniversário de nascimento da Venerável Luiza Andaluz.

Habitualmente celebramo-lo no Domingo mais disponível e próximo do dia 12 de Fevereiro. Nesse dia, unimo-nos também em Igreja, na memória do dia do Consagrado. Feliz coincidência! Pois foi o momento em que toda a assembleia acolheu na palavra de introdução e num testemunho, lidos por dois membros da Família Andaluz, como a nossa Venerável se consagrou a Deus e aos irmãos. E como ela nos inspira na nossa caminhada!

A celebração foi bela e muito rica. Através do Evangelho de São Marcos 1,40-45 ficou-nos a mensagem da infinita caridade de Jesus, com a nossa felicidade. Curando o leproso, Ele nos revela a sua ternura e compaixão em sarar as nossas feridas… E, como depois de tantos trabalhos e curas, Ele se retirava para estar a sós com o Pai para orar e falar com Ele!

Também Luiza Andaluz viveu este programa de vida sempre em comunhão com a vontade salvadora de Deus, que ela exprime tão bem neste pensamento: “Onde me quereis Senhor? Seja feita a vossa vontade.” Nas suas dificuldades ela falava e orava a Deus para que Ele a guiasse, tantas vezes em projetos bem difíceis em favor dos mais necessitados. Mas na sua oração ao Senhor e entrega de total confiança n’Ele, essas graças eram-lhe concedidas.

Mas a festa não terminou na celebração!

A  Anabela, senhora que está tepraplégica, há 9 anos (resultado de um acidente em que também perdeu o filho mais novo de 11 anos) é um elemento que nós agregámos ao grupo da FA . Como ela não se pode deslocar aos nossos encontros, então somos nós que vamos ao encontro dela. E porque nesse dia também era o seu aniversário, o grupo junto com as Irmãs Rosária e Piedade, caminhou até lá para darmos continuidade ao dia de festa de Luiza Andaluz junto com a Anabela. Subimos até ao seu apartamento aonde ela nos esperava. Cantámos-lhe os parabéns e louvámos o Senhor com a celebração da Palavra do próprio Domingo e em que ela recebeu também a Sagrada Comunhão. Terminamos com um cântico de ação de graças pelo dom da sua vida e cantámos o hino da FA: Enviados em Missão.

Depois descemos até ao rés-do-chão aonde há uma grande sala do centro de dia das pessoas com dificiência sobretudo em cadeiras de rodas. O espaço era bastante grande e havia muitos rostos entre Belgas e Portugueses á espera da aniversariante. Ali o convívio continuou, mas já com os salgadinhos e doçarias bem á portuguesa. A tarde ia chegando ao fim e lia-se nos rostos, a alegria estampada que ia no coração de cada um, sobretudo daqueles doentes que tanto amam a nossa Anabela.

Este foi um dia vivido em comunhão com tantos corações felizes. Mas também com uma grande experiência para pormos em prática no nosso dia a dia: Que seja qual for a Cruz, muito pesada ou pouco, a vida vale sempre a pena vivê-la. Foi este o exemplo que nos mostraram aqueles doentes em cadeira de rodas  acompanhados de seus familiares e amigos! Mas sobretudo a Anabela, seu marido e seu filho que vivem agarrados ao sofrimento de cada dia... aqui ficaram-nos aqueles pensamentos: ''Que quando o sofrimento  é aceite o (AMOR) transforma-se em alegria, traz felicidade e opera maravilhas !'' Luiza Andaluz

Manuela Rocha