Dia 08 - Testemunho Vocacional

Eu faço parte de uma família cristã, éramos uma família numerosa de oito filhos, sendo eu a quarta. A vida não era fácil na dimensão económica, pois não havia muitos meios de subsistência e o desejo que os meus pais tinham de dar meios de formação aos filhos para que se bastassem, não se tornava nada risonho. Quando surgia uma ocasião para ir estudar, fazia-se tudo para a aproveitar.

Pelos onze anos foi à minha terra a Irmã Luísa Gomes que era dali perto e convidou algumas meninas a virem para Santarém, onde podiam trabalhar e estudar. Então com a minha prima vim, como apostólica (como assim) se chamava para a Fundação. Nesse período a paróquia tinha dado à Igreja muitas religiosas e a minha mãe entusiasmou-me a vir.

Fui assim crescendo neste ambiente, onde estudava, mas cada vez que uma jovem saia para ingressar no Noviciado, deixava-me impressionada, ficava pensativa e algo se passava no meu interior que me criava o desejo de querer ir também. Foi assim que o Senhor me chamou. Passados dez anos chegou a minha hora de tomar uma decisão, foi de grande ajuda a minha mãe que me deu força para avançar. E em 1954, com vinte e um anos, entrei no Postulantado.

E. S.

- TestemunhoSNSF -