Chamados à santidade como Luiza Andaluz

Durante estes dias meditamos as Bem-Aventuranças (Mt 5,3-12/Lc 6, 20), fazendo um paralelo entre o que o Papa Francisco nos diz, através da Exortação Apostólica Alegrai-vos e Exultai, concretizando na vivência de Luíza Andaluz o testemunho de um caminho de santidade.

Fomos desafiados a escutar Jesus, com todo o amor e respeito que o divino Mestre merece, abrindo o nosso coração à sua palavra, permitindo que esta nos chame a uma mudança real de vida.

O caminho da Santidade é um caminho de felicidade proposto por Jesus a cada batizado, que pode ser alcançado através da vivência das Bem- Aventuranças no nosso dia-a-dia, junto daqueles que nos rodeiam nos diferentes contextos onde nos encontramos: em casa, na escola, no trabalho, na comunidade.

Segundo o Papa Francisco: Ser pobre de coração: isto é santidade; Reagir com humildade e mansidão: isto é santidade; Buscar a justiça com fome e sede: isto é santidade; Olhar e agir com Misericórdia: isto é santidade; Manter o coração limpo de tudo o que mancha o amor: isto é santidade Semear a paz ao nosso redor: isto é santidade; Abraçar diariamente o caminho do Evangelho mesmo que nos acarrete problemas: isto é Santidade.

Com o seu exemplo de vida Luíza Andaluz tornou-se modelo de santidade vivendo sempre de acordo com as Bem-Aventuranças. Cito um dos seus pensamentos em que de forma muito simples nos transmite a forma como viveu desde a sua infância - «Ser bom para com todos sobretudo para com os mais pequenos e desprezados é o Evangelho vivido».

O retiro orientado pela Ir. Deolinda Serralheiro e Susana Pereira, decorreu na Casa Luíza Andaluz, em Fátima, contando com um grupo de cerca 18 participantes, que se disponibilizaram a um tempo de paragem, oração e preparação do seu coração para mais um ano de trabalho e atividades várias que se avizinham.

Com Luiza Andaluz, rezo «Senhor os dons que nos deste, nós os depomos nas vossas mãos, dignai-vos utilizá-los para Vossa Glória».

Dulce Livro

 

Conhecer Luiza Andaluz é um desafio todos os dias, vê-la à luz das bem aventuranças é sem dúvida maravilhoso, até porque, a sua conduta durante a vida levaram-na à santidade.

Segundo o Evangelho, Jesus que sendo rico se fez pobre, também Luiza Andaluz ainda antes dos votos já vivia a virtude da pobreza e caridade. Luiza Andaluz nunca teve medo de arriscar e colocou sempre em prática os seus talentos, nunca deixando que do seu coração saíssem, senão, boas palavras e boas obras. Disso temos os exemplos deixados por ela nos pensamentos escritos e oferecidos a quem precisava e a procuravam, hoje recuperados.

Foram dias cheios de reflexões, partilhas e palavras que muito nos enriqueceram e motivaram para continuar nesta linda caminhada.

Obrigada à Irmã Deolinda e à Susana que muito nos incentivaram e interpelaram a pôr em prática o que nos vai no coração à semelhança de Luiza Andaluz e do Papa Francisco. Deixemos nós, também, render os nossos talentos sem medos e colocar as nossas obras ao serviço dos outros. Os caminhos e escolhas feitos durante a nossa vida são um convite e uma certeza de que a santidade está ao alcance de qualquer um.

Obrigada também às Irmãs pelo acolhimento sempre afável.

Ana Maria

Retiro de Leigos - agosto/setembro de 2018