Catequese, renovação ou reforma?

A realidade social e o contexto da migração, as orientações do nosso Bispo, na Bélgica, e nova carta pastoral dos Bispos portugueses, juntam-se à nossa avaliação: é necessária a mudança.

Esta mudança, na nossa situação particular, situa-se a dois níveis:

Antes de mais, uma mudança de mentalidade: nossa, dos catequistas e dos pais. É o principal e o mais determinante para que a alguma mudança aconteça. A Carta dos Bispos de Portugal – Catequese, a alegria do Encontro com Jesus Cristo - acentua a necessidade de o catequista se deixar encontrar por Jesus para levar outros ao encontro com Ele. E estes outros não serão só as crianças, mas também as famílias.

Uma mudança de organização impõe-se para se poder implementar essa mudança. Para isso, tentamos trabalhar por etapas: a primeira, 1°, 2° e 3° anos; a segunda 4°, 5° e 6° anos e a terceira, 7°, 8° anos de catequese e os Adolescentes, que continuam a caminhar depois do Crisma.

Recentemente estiveram connosco duas catequistas formadoras da diocese do Porto, Isabel Oliveira e Fernanda Sousa, que nos deram da sua experiência mostrando-nos na prática algumas mudanças possíveis para uma catequese mais viva e capaz de envolver os pais, centrada na pessoa e na Palavra de Cristo.

Em todos nós – catequistas, pais e crianças – a Isabel e a Fernanda deixaram a marca de sinal mais do seu encantamento por Jesus. Foi um fim de semana muito intenso que incluiu jantar e reunião de catequistas, na sexta feira à noite, catequeses com pais e filhos, no sábado à tarde e no domingo de manhã, uma comunicação a todos na Eucaristia, e ainda um almoço partilhado com a presença de algumas famílias.

Foram momentos ricos de partilha, de formação e de comunhão entre nós, em Igreja, também manifestada pela presença de algumas pessoas representantes da igreja local: o vigário episcopal para os migrantes, P. Eric Vancraeynest, o responsável pela Unidade Pastoral P. Michel Christiaens e a coordenadora da Catequese na UP, Diane de Talhouët, que ao mesmo tempo é membro da equipa diocesana da Catequese.

A avaliação mostrou que esta permuta foi muito boa e que deixou desejo de mais. Vamos continuar a trabalhar e a deixar que o Espírito nos leve a re-criar com Ele novas formas de Catequese.

Irmãs Rosária e Isabel