Um pouco de História

1447693464-2758-logo-quadro

Com o objectivo de partilhar e alargar o conhecimento da pessoa e obra de Luiza Andaluz, Fundadora da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, bem como de partilhar com outros cristãos a alegria do dom carismático, começaram a realizar-se Jornadas com Leigos. A primeira realizou-se em Santarém a 25 de Abril de 1996, na Casa Mãe da Congregação, local onde nasceu Luiza Andaluz. “Passar um dia com Luiza Andaluz”, reuniu cerca de 70 Leigos entre os 18 e os 65 anos de vários locais de Portugal. Este mesmo grupo encontrou-se a 28 de Dezembro do mesmo ano, em Lisboa, em reflexão do tema “Jesus Cristo; Deus connosco”. Assim começava uma caminhada de partilha e vivência do mesmo carisma, entre Leigos e Irmãs, que logo no ano seguinte se começou a designar por Família Andaluz (Andaluz, 47, p. 20-21).

Assim, a 25 de Abril de 1997 dá-se novo Encontro da Família Andaluz (FA), no Centro Paulo VI, em Fátima, com o tema “Com Luiza Andaluz, vivemos o nosso Baptismo”. Desde então, o Santuário de Fátima tem albergado, anualmente, geralmente no dia 25 de Abril, esta Família para celebrar, aprender, partilhar e conviver em conjunto. Em 2014 a Família Andaluz, em Portugal, contava já com a XIX Jornada.

A VII Jornada (2002) congregou cerca de 3000 pessoas. Neste mesmo ano surge o logótipo que veio dar expressão e rosto à nova Família.Na Diocese de Angra (Açores) realiza-se a I Jornada da FA em Ponta Garça (S. Miguel) a 14 de Abril de 2002. Ainda se realiza a segunda Jornada mas, infelizmente, não tiveram depois seguimento.

Nos outros países foram-se também realizando encontros similares. Em Moçambique, a I Jornada dos Amigos Luiza Andaluz realizou-se a 16 de Julho de 2006, em Nampula. A partir desta Jornada deu-se início ao grupo Amigos Luiza Andaluz (o início da Família Andaluz em Moçambique). Mas dadas as distâncias que separam os grupos em Moçambique, e as difíceis condições de mobilidade, não se realizam Jornadas a nível nacional.

No Luxemburgo, a I Jornada realizou-se em 2007. Geralmente reúnem-se também em Abril. A realização da III Jornada da Família Andaluz, no Luxemburgo, em 21 Junho de 2009, com o tema “Que todos sejam um” contou também com um grupo de pessoas vindas de Bruxelas. Ao todo cerca de 100 pessoas.

O XIII Capítulo Geral da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima, ocorrido em Julho de 2004, orientou para que se dessem passos no sentido do desenvolvimento e consolidação da Família Andaluz.

Com vista ao acompanhamento deste projecto foram nomeadas três Irmãs Conselheiras Gerais, com a missão de coordenar na Congregação os três sectores da Família Andaluz – crianças, jovens e adultos. Em 2006 uma equipa constituída por várias Irmãs trabalhou um documento com propostas de formação, ao longo de três anos, para leigos da Família Andaluz - Itinerário Formativo da Família Andaluz (IFFA). A equipa realizou também os retiros para Leigos e a Jornada da Família Andaluz, em Portugal.

Em Novembro de 2007 foi feita a apresentação do “Plano Geral ad experimentum – Família Andaluz” que apresenta pistas de organização da FA para uma vivência partilhada do carisma entre Leigos e Irmãs. Este Plano Geral “é um instrumento indispensável para quem acompanha pessoas ou grupos que desejem pertencer à Família Andaluz”. Com este plano é dado o primeiro passo de institucionalização da FA.

Desde esta data a FA procura organizar-se por sectores: crianças, jovens e adultos. Constituiu-se um grupo de três Irmãs a quem foi confiada a missão da dinamização destes três sectores bem como a sua integração na mesma Família. A Coordenação Geral da Família Andaluz vai sendo assegurada por uma conselheira geral nomeada para o efeito.

Além dos grupos já existentes em: Luanda (jovens) - Angola; Nampula e Maputo (crianças e adolescentes) - Moçambique; Guarda e S. Tomé de Lamas (adultos) – Portugal e Luxemburgo (adultos), vão sendo constituídos novos grupos. “Estes grupos e pessoas depois de um tempo de formação mais específica poderão vir a assumir vínculos de pertença à FA”. Surge também um espaço dedicado à FA na Revista Andaluz (propriedade da Congregação das Servas de Nossa Senhora de Fátima), onde se partilham experiências e notícias procurando firmar-se mais o sentido de família.

É dado ao sector juvenil algum empenho. Em 2008 começa a formar-se o sector juvenil em Portugal, iniciando-se a transição da pastoral juvenil das Irmãs Servas de Nossa Senhora de Fátima para a Família Andaluz-Jovem. Procura-se que seja consolidado este sector em Angola, Bélgica e Luxemburgo.

De 13 a 20 de Abril de 2009, realizou-se o Encontro Europeu de Jovens, em Lisboa, Santarém e Fátima. O Encontro Internacional de Jovens da Família Andaluz realizou-se a 17 e 18 de Julho de 2012, na Quinta das Tílias (Lisboa). Com o tema “Assumir a nossa missão como Luiza Andaluz”, tinha como objectivos o intercâmbio entre os jovens ligados à Família Andaluz e o (re)conhecimento do Carisma. Além dos temas de formação houve um festival da canção online (dentro das limitações da técnica) com todos os países.